Biblioteca Digital
Conteúdo
Biblioteca Digital
Unimep
Teses e Dissertações
   Documentos » Visualiza documento
Voltar
   Informações do registro
Título DESEMPENHO FÍSICO DE ATLETAS DE FUTEBOL SUBMETIDOS A DUAS ORGANIZAÇÕES DE CARGAS DE TREINAMENTO
Orientador Prof. Dr. Idico Luiz Pellegrinotti
Autor WAGNER JOSÉ NOGUEIRA
Palavra chave monitoramento, treinamento físico, esporte.
Grupo CNPQ
Programa MS - CIÊNCIAS DO MOVIMENTO HUMANO
Área CIÊNCIAS DA SAÚDE
Data da defesa 16/02/2017
Nº Downloads 469
Resumo Os objetivos do estudo foram determinar e comparar os efeitos da organização de cargas de treinamento em sessões alternadas e combinadas sobre os parâmetros de monitoramento da carga de treinamento e desempenho físico de atletas de futebol categoria sub 20. Participaram da pesquisa 27 atletas de futebol, categoria sub-20 que foram divididos em dois grupos, treinamento em sessões alternadas - TSA (n=13), idade: 17,77 ± 0,79 anos, massa corporal: 67,27 ± 7,24 Kg, estatura: 1,74 ± 0,07 m, IMC: 22,79 ± 1,96 Kg/m2 e treinamento combinado na sessão - TCS (n=14) idade: 17,50 ± 0,76 anos, massa corporal: 73,46 ± 9,13 Kg, estatura: 1,76 ± 0,07 m, IMC: 23,84 ± 1,84 Kg/m2. Os atletas foram submetidos a trinta e sete sessões de treinamentos organizados em sessões alternadas (isto é, apenas um conteúdo por sessão de treinamento físico) ou combinadas (isto é, dois conteúdos combinados na sessão de treinamento físico). Durante o período de treinamento, foi feito o monitoramento da carga de treinamento pela percepção subjetiva do esforço, carga de treinamento, monotonia, strain e volume total da carga de treinamento de força. Além disso, pré e após a intervenção foram realizadas avaliações do desempenho físico: Yo-Yo intermitente recovery test level 1 – Yo -Yo IR1; Capacidade de Sprints Repetidos – CSR, média, melhor sprint e percentual de decréscimo; Squat Jump – SJ; Counter Movement Jump – CMJ; Sprint 15 metros; Força Máxima - 1RM. Os conteúdos foram equalizados e a ênfase do treinamento para cada conteúdo foi de 41,42% para o treinamento técnico e tático, 16,73% para resistência de força, 10,46% para potência, 10,04% para força máxima, 9,21% para sprints repetidos, 8,37% para jogos reduzidos e 3,77% para velocidade. O monitoramento de cargas de treinamento indicou diferenças entre grupos na percepção subjetiva do esforço (p= 0,0350), monotonia (p= 0,0004) e strain (p= < 0,0001), maiores no grupo TCS. O desempenho físico apresentou diferenças entre momentos na CSRmelhor (p= 0,0459), Squat Jump (p= 0,0053), Sprint 15 metros (p= 0,0012) e força máxima - 1RM (p= 0,003) para o grupo TSA e prejuízo no desempenho de Sprint 15 metros (p= 0,0316) no grupo TCS. Na comparação entre grupos, foram encontradas diferenças em Sprint 15 metros (p= 0,0002) e força máxima - 1RM (p= 0,0183), substancialmente melhor no grupo TSA. A organização de cargas de treinamento mostrou ser determinante para as respostas do monitoramento de cargas e no desempenho físico de jovens atletas de futebol. Apesar da distribuição de conteúdos ter sido equalizada no período total de treinamento, os atletas apresentaram uma percepção de esforço, monotonia e estresse maior no grupo que combinou cargas de treinamento na sessão. Ademais, o desempenho físico apresentou um comportamento distinto entre os grupos. Cargas de treinamento organizadas em sessões alternadas melhoraram o desempenho das capacidades neuromusculares, com efeitos substanciais na força e velocidade. Enquanto a combinação de cargas de treinamento na sessão não apresentou melhorias e prejudicou o desempenho da velocidade. Deste modo, conclui-se que para o desempenho físico, a aplicação de cargas de treinamento em sessões alternadas foi adequada, pois apresentou substanciais melhorias no desempenho físico comparada a organização de cargas combinadas na sessão.
Abstract The aims of study to determine and compare the effects of the organization of training loads in alternate and combined sessions on the parameters of training load and physical performance of sub 20 soccer athletes. The participants were 27 soccer athletes, sub-20 category that went divided in two groups, training in alternate sessions TSA (n = 13), age: 17.77 ± 0.79 years, body mass: 67.27 ± 7.24 Kg, height: 1.74 ± 0.07 m, BMI: 22.79 ± 1.96 kg/m2 and combined training in the TCS session (n = 14) age: 17.50 ± 0.76 years, body mass: 73.46 ± 9.13 kg, height: 1.76 ± 0.07 m, BMI: 23.84 ± 1.84 kg/m2. The athletes underwent thirtyseven sessions of physical, technical and tactical training organized in alternate sessions (i.e. only one content per physical training session) or combined (i.e. two contents combined in the physical training session). During the training period, the training load was monitored by the rating perception of effort, training load, monotony, strain and total volume of the force training load. In addition, pre and post-intervention physical performance evaluations were performed: Yo-Yo intermittent recovery test level 1 - Yo-Yo IR1; Repeated Sprints Ability - CSR, mean, best sprint and percentage of decrease between sprints; Squat Jump - SJ; Counter Movement Jump - CMJ; Sprint 15 meters; Maximum Strength - 1RM. The contents were equalized and the training emphasis for each content was 41.42% for technical and tactical training, 16.73% for strength resistance, 10.46% for power, 10.04% for maximum strength, 9.21% for repeated sprints, 8.37% for reduced games and 3.77% for speed. Monitoring of training loads indicated differences between groups in the rating perception of effort (p = 0.0350), monotony (p = 0.0004) and strain (p = <0.0001), highest in the TCS group. The physical performance presented differences between moments in the CSR improvement (p = 0.0459), Squat Jump (p = 0.0053), Sprint 15 meters (p = 0.0012) and maximal strenght - 1RM (p = 0.003) In the performance of Sprint 15 meters (p = 0.0316) in the TCS group. In the comparison between groups, differences in Sprint 15 meters (p = 0.0002) and maximum strength - 1RM (p = 0.0183) were found, substantially better in the TSA group. The organization of training loads was shown to be determinant for the load monitoring responses and in the physical performance of young soccer athletes. Although the content distribution was equalized in the total training period, the athletes presented a perception of effort, monotony and greater stress in the group that combined training loads in the session. In addition, the physical performance presented a distinct behavior between the groups. Training loads organized in alternate sessions improved the performance of neuromuscular capacities, with substantial effects on strength and speed. While the combination of training loads in the session did not show improvement and hampered speed performance. In this way, it was concluded that for the physical performance, the application of training loads in alternate sessions was adequate, since it presented substantial improvements in physical performance compared to the organization of combined loads in the session.
 
Download do arquivo Envia e-mail para autor Envia e-mail para orientador