Biblioteca Digital
Conteúdo
Biblioteca Digital
Unimep
Teses e Dissertações
   Documentos » Visualiza documento
Voltar
   Informações do registro
Título AVALIAÇÃO DA APTIDÃO FÍSICA RELACIONADA À SAÚDE DE MULHERES IDOSAS PRATICANTES DE HIDROGINÁSTICA
Orientador Prof. Dr. Marcelo de Castro Cesar
Autor RODRIGO DETONE GONÇALVES
Palavra chave Exercício, Pessoas Idosas, Saúde.
Grupo CNPQ
Programa MS - CIÊNCIAS DO MOVIMENTO HUMANO
Área CIÊNCIAS DA SAÚDE
Data da defesa 23/02/2016
Nº Downloads 473
Resumo Este estudo teve como objetivo avaliar a aptidão física relacionada à saúde de mulheres idosas praticantes de hidroginástica, comparando praticantes da modalidade com idosas não ativas. Participaram 61 mulheres da faixa etária 60 a 69 anos, que foram agrupados em: Grupo I (GPH): 31 mulheres praticantes de hidroginástica; Grupo II (GNA): 30 mulheres não ativas. Todas as voluntárias foram submetidas à avaliação da composição corporal por meio de antropometria (determinadas na massa corporal, estatura, índice de massa corporal, circunferência da cintura, percentual de gordura, gordura corporal e massa magra), aptidão muscular de membros superiores pelo teste de preensão manual, membros inferiores pelo teste sentar e levantar da cadeira em 30 segundos, flexibilidade pelo teste de sentar a alcançar e aptidão cardiorrespiratória por meio do teste de caminhada de seis minutos. Foram verificados os pressupostos de normalidade por meio do teste de Shapiro-Wilk para a comparação entre GPH e GNA. Foram realizados os testes t Student para os dados com distribuição paramétrica e Mann-Whitney para os dados com distribuição não paramétrica, nível de significância p<0,05. Nos resultados da composição corporal não foram observadas diferenças significativas (p≥0,05) nas variáveis antropométricas. Nos testes de esforço, o GPH apresentou maiores valores (p<0,01) que o GNA, em relação aos testes de preensão manual, sentar e levantar da cadeira, sentar e alcançar e no teste de caminhada de seis minutos. Os resultados obtidos sugerem que a prática de hidroginástica pelas mulheres idosas proporcionou benefícios na aptidão muscular, flexibilidade e aptidão cardiorrespiratória, não influenciando na composição corporal.
Abstract This study aimed to evaluate the physical fitness and health of elderly women practicing aerobics, comparing mode practitioners with no active elderly. Participated in 61 women aged 60-69 years who were grouped as follows: Group I (GPH): 31 women engaged in water; Group II (GNA): 30 non-active women. All subjects underwent assessment of body composition by anthropometry (determined in body weight, height, body mass index, waist circumference, body fat percentage, body fat and lean mass), muscular fitness upper limbs by the test handgrip, lower limbs by the test and sit up from his chair in 30 seconds, the flexibility test seated to achieve and cardiorespiratory fitness through the six-minute walk test. the assumptions of normality by the Shapiro-Wilk test for comparison between GPH and GNA were checked. Student t tests were conducted to the data with parametric distribution and Mann-Whitney test for nonparametric data distribution, significance level of p<0.05. The results of body composition no significant differences were observed (p≥0.05) in the anthropometric variables. Exercise tests in the GPH showed higher values (p<0.01) than the GNA, in relation to the handgrip test, sit and get up from the chair, sit and reach and the six-minute walk test. The results suggest that the practice of water aerobics for older women provided benefits in muscular fitness, flexibility and cardiorespiratory fitness, not influencing body composition.
 
Download do arquivo Envia e-mail para autor Envia e-mail para orientador